quarta-feira, 1 de outubro de 2008

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA PARAÍSO

Escola Municipal Paraíso.

PROJETO POLITICO PEDAGÓGICO


Apresentação


O Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Paraíso, traz em sua reconstrução uma característica marcante. Destina-se a uma melhor sistematização das ações pedagógicas e administrativas do que se pretende que seja a Escola que se quer oferecer à comunidade. O presente documento armazena os primeiros dados que visam nortear toda a prática pedagógica e ação educativa da escola. Foi elaborado com a participação coletiva dos professores e com algumas informações coletadas na comunidade. Contendo poucos dados anteriores, este projeto traz posicionamentos e reflexos atuais, com relação à escola que queremos construir, traçando os possíveis caminhos futuros para concretização de sua meta principal: a aquisição das capacidades necessárias aos alunos, garantindo assim as aprendizagens que os transformam em construtores do saber. Eis o grande desafio desta proposta, a educação de uma comunidade heterogênea que busca a escola como meio de ascensão social e cultural.

Identificação
Escola Municipal Paraíso.
Caminho 17, S/N, Bairro Paraíso.
Irecê - Bahia
Fone 74 3641 1052

Direção
Gicélia Batista Nunes
Eriande Cavalcante Bonfim

Coordenação Pedagógica
Dulcenalva Araújo Novais Alecrim

Secretaria
Rosana Margarete Dourado Bezerra.

Auxilia Administrativo
Vanuza Pereira da Silva


Professores
Cláudio Barbosa Bastos
Graciene D. de Oliveira
Irinalva Dias Fernandes
José Nildo Nunes Santana
Maria Célia Souza Mendes
Nubianei Silva Souza
Tatiana Dourado Antunes
Edneide Souza Gouveia
Dulcineia Pereira da Silva



Pessoal de Apoio

Damiana Gomes de Oliveira
Lousinei Bastos de Souza e Silva
Reini Pereira Nunes Silva
Roseli Aparecida Pereira de Lima
Vanusia Silva Souza

Modalidade de ensino

1º e 2º ciclo do Ensino Fundamental I


Histórico da Escola Paraíso

A Escola Municipal Paraíso, situada no caminho 17, S/N, Bairro Paraíso (sede), Irecê – Bahia, fone 74 3641 1052 , funciona em um prédio com 05 salas de aula, uma secretaria, uma sala de professores, uma diretoria, uma cantina, almoxarifado, alpendre e pátio descoberto.
Atende a 298 alunos do 1º e 2º ciclo do ensino fundamental, está funcionando desde 1º de março de 2001 nos seguintes horários, no turno matutino das 07h20min às 11h40min e no turno vespertino das 13h10min às 15h30min de segunda-feira a sexta-feira.
Tendo como Diretora Gicélia Batista Nunes e como vice-diretora Eriande A Cavalcante Bonfim, como Coordenadora Dulcenalva Araújo Novais Alecrim e como Secretaria Rosana Margarete D. Bezerra.
Foi fundada em 1999 e começou a funcionar em março de 2001, com a finalidade de atender à clientela para o Ensino Fundamental I, da comunidade do Bairro Paraíso, nos turnos matutino e vespertino.



Visão


Garantir que a Escola Municipal Paraíso continue sendo um centro educacional e social, atendendo a toda a comunidade escolar e suas necessidades, oferecendo aos alunos um ensino de qualidade, contribuindo desta forma para a construção de uma sociedade mais justa.






Missão


Oportunizar a comunidade escolar maior envolvimento e participação nas ações escolares, contribuindo para a formação pessoal e social dos alunos, sendo eles agentes de transformadores, (que sejam felizes), críticos e participativos, construtores de uma sociedade que tenha justiça, respeito mútuo, solidariedade e diálogo.


Objetivos:


· Utilizar uma metodologia de ensino de acordo com a concepção teórica adotada, que desenvolva as competências e habilidades de acordo com cada ciclo.
· Explorar o uso dos PCN’s, da Proposta Curricular da Rede e de outros suportes teóricos.
· Oferecer ensino de qualidade no Ensino Fundamental de 09 anos do 1º ao 5º ano.
· Oportunizar situações de ensino e aprendizagem que tornem os alunos e professores mais competentes, dinâmicos e realizados.
· Criar estratégias e aproveitar momentos onde se desenvolva o trabalho em equipe, o respeito mútuo, a justiça, o diálogo e a solidariedade em toda a comunidade escolar.
· Promover atualização e aperfeiçoamento de professores e demais funcionários de forma contínua e sistematizada, visando a eficiência e a eficácia dos serviços prestados.
· Esclarecer dentro da instituição o papel de cada profissional.
· Criar oportunidades de interação e integração das famílias com a comunidade escolar.
· Esclarecer a toda comunidade escolar sobre as normas e procedimentos da escola.
· Viabilizar encaminhamentos junto aos educadores para solucionar problemas de crianças com baixo rendimento e portadores de necessidades educacionais especiais.
· Acompanhar a caminhada da escola para viabilizar novas ações do projeto político pedagógico.
· Permitir o acesso dos alunos às novas tecnologias.
· Garantir às crianças com necessidades educativas especiais, o direito de freqüentar as classes regulares, de acordo com os artigos 17º e 18º da Lei de Bases do Sistema Educativo.


Metas


- Melhoria da qualidade do ensino oferecido aos alunos no decorrer do ano letivo, através de:

o Adoção da concepção pedagógica sócio-interacionista.
o Diminuição dos índices de perda (evasão a e reprovação).
o Criando e/ou adequando o espaço físico da escola às condições para o desenvolvimento das aprendizagens dos alunos.
o Organização de calendário de eventos na escola, de acordo com o calendário da Rede Municipal de Educação.
o Modernização dos recursos escolares (equipamentos, insumos pedagógicos e outros).
o Elaboração e implementação do regimento interno da escola, de acordo com o regimento Unificado da Rede Municipal.
o Estabelecendo critérios, que envolva a comunidade escolar como um todo, em ações preventivas de cuidado com a escola.
o Mapeando instrumentos e criando critérios para avaliação do rendimento escolar.
o Sistematizando momentos para estudos com professores e funcionários sobre temas que atendam demanda da escola.
o Disponibilizando o espaço da escola para realização de eventos da equipe escolar e comunidade, tendo o cuidado de, observar temas que não fujam da ética social e educativa.
o Introduzindo os valores sócio-culturais da comunidade para dentro da sala de aula;
o Informando e orientando os pais na educação básica dos alunos.
o Registrando através de fotos e documentos escritos, situações significativas, criando espaço para realização de ações permanentes na comunidade escolar.
o Elaboração de documento que responsabilize pais ou responsáveis pela conservação do material e objetos pertencentes a escola.
o Conscientizando pais e responsáveis sobre a necessidade da aquisição do material básico para o aluno.


Ações


o Capacitar professores e criar espaços de discussão e prática educativa;
o Realizar reuniões da equipe gestora e do corpo docente;
o Monitorar, acompanhar a freqüência e a aprendizagem dos alunos;
o Institucionalizar a avaliação formativa dos processos de ensino/aprendizagem;
o Realizar processo coletivo de planejamento;
o Estabelecer apoio pedagógico e/ou acompanhamento sistematizado para alunos com dificuldades de aprendizagem;
o Elaborar e executar projetos permanentes e de aprendizagem;
o Realizar reuniões e palestras para pais de alunos e comunidade;
o Realizar eventos envolvendo funcionários, pais, alunos e comunidade;
o Socializar para alunos, famílias e comunidade o projeto pedagógico construído coletivamente;
o Socializar o regimento interno da escola para alunos, pais, funcionários e comunidade;
o Promover formação continuada com pessoal de apoio;
o Realizar pesquisa de campo;
o Garantir o estudo coletivo sobre temas demandados na escola;
o Criar calendário de eventos da escola;
o Elaborar documento que responsabilize pais ou responsáveis pela conservação do material e objetos pertencentes a escola.

Metodologia:


Pretendemos ampliar os conhecimentos do aluno através da zona de desenvolvimento proximal, estimulando-a com o uso de consignas, intervenções e trabalhos em grupos, utilizar a pedagogia por projetos, já definindo projetos de empreendimento, de aprendizagem e atividades permanentes, escolhendo os conteúdos de acordo aos Parâmetros Curriculares Nacionais e a Proposta Curricular da rede, buscando inseri o aluno no mercado de trabalho.
Além disso, observar a diversidade das classes organizando o grupo de maneira funcional, selecionar recursos didáticos, eleger critérios específicos de avaliação, não apenas do educador mas principalmente da prática exercida em sala de aula, nas reuniões com a comunidade nas quais acontecerão palestras que formarão a melhor consciência crítica e a melhor postura com a família


Fundamentos epistemológicos:


De Mundo: O mundo é o local onde ocorre as interações homem-homem e homem-meio social caracterizadas pelas diversas culturas e pelo conhecimento. Devido a rapidez do processo de assimilação das informações e pela globalização torna-se necessário proporcionar ao homem o alcance dos objetivos materiais, políticos, culturais e espirituais para que sejam superadas as injustiças, diferenças, distinções e divisões na tentativa de se formar o ser humano que se imagina. Isto será possível se a escola for um espaço que contribua para a efetiva mudança social.
De Sociedade: Somos uma sociedade capitalista, competitiva baseada nas ações e resultados, por isso precisamos construir uma sociedade libertadora, crítica, reflexiva, igualitária, democrática e integradora, fruto das relações entre as pessoas, caracterizadas pela interação de diversas culturas em que cada cidadão constrói a sua existência e a do coletivo.
De Homem: O homem, na atualidade, é um ser competitivo e individualista, resultado das relações impostas pelo modelo de sociedade em vigor. No entanto, a luta deve ser por um homem social, voltado para o seu bem próprio, mas acima de tudo, para o bem estar do grupo do qual faz parte. O homem, que modifica a si mesmo pela apropriação dos conhecimentos, modifica também a sociedade por meio do movimento dialético “do social para o individual para o social”. Destaca-se sujeito da história.
De Educação: O processo educacional deve contemplar um tipo de ensino e aprendizagem que ultrapasse a mera reprodução de saberes “cristalizado” e desemboque em um processo de produção e de apropriação de conhecimento, possibilitando, assim, que o cidadão torne-se crítico e que exerça a sua cidadania, refletindo sobre as questões sociais e buscando alternativas de superação da realidade.



Avaliação:


A avaliação, merece um destaque a parte, pois diz respeito a um processo mais amplo e abrangente que abarca todas as ações desenvolvidas na ação pedagógico, assim como todos os sujeitos nele envolvidos. Portanto, deve estar claro para aquele que avalia que ele também é parte integrante do processo avaliativo uma vez que foi o responsável pela mediação no processo de ensino-aprendizagem. Logo, quando se lança o olhar para avaliar alguém ou alguma ação no âmbito da instituição escolar, lança-se também o olhar sobre si próprio. Ao avaliar deve-se ter em mente o processo como um todo, bem como aquele a quem se está avaliando.
Com a nova LDB 9394/96, que trouxe mudanças significativas para este novo olhar para a avaliação tanto no aspecto pedagógico como da legalidade, a escola tem proporcionado momentos de estudo e de discussão deste tema. Que não se esgotou até o presente momento.
Compreendemos que a avaliação deve permear todas as atividades da sala, principalmente na relação professor com o aluno e no tratamento dos conhecimentos trabalhados neste espaço. Portanto, a intervenção do professor ajuda a construir as mediações necessárias para a construção do conhecimento.

Um comentário:

Roberto e MauMau disse...

OBRIGADA POR TER ME AJUDADO, OBSERVANDO ESTE PPP, CONTRIBUIU PARA UM TRABALHO DA FACULDADE.
LITTE SILVEIRA